quinta-feira, 28 de abril de 2016

Chewie Recomenda - Scorpion

"Inspirada na vida de Walter O'Brien"



  Com essa frase de abertura, a série Scorpion (CBS 2014, atualmente) nos leva para o mundo dos gênios da ciência, inspirados na história de vida de Walter O'Brien. Walter é um gênio, com QI de 197. Quando criança, invadiu os sistemas da NASA para adquirir os projetos de um ônibus espacial e assim enfeitar a parede do seu quarto. Como consequência, o serviço secreto americano (nem um pouco feliz) bateu à sua porta, procurando descobrir quem era o hacker. Atualmente, Walter é o CEO da Scorpion Computer Services, empresa que presta consultoria e serviços de segurança tecnológica para empresas de vários setores nos Estados Unidos. Walter também é o produtor da série Scorpion, juntamente com o criador Nick Santora (Prison Break, Vegas).
  Na série, o jovem Walter O'Brien (Elyes Gabel) é o líder da Scorpion, equipe de gênios, composta por: Sylvester, a calculadora humana (Ari Stidham), Toby, o behaviorista (Eddie Kaye Thomas), Happy, a engenheira especialista em mecânica (Jadyn Wong), Paige (Katharine McPhee), que apesar de não ser gênio, funciona como o elo emocional do grupo, e finalmente o Agente Cabe Gallo (Robert Patrick), da Segurança Nacional, que provém recursos e missões para o time. 
  A série tem momentos bem divertidos, especialmente na tensão entre os membros da equipe. Por serem gênios, eles tem pouca inteligência emocional, tendo dificuldades em lidar com sentimentos e relações humanas. Geralmente, a Paige é quem faz o trabalho de unir o grupo e conter os ânimos. Um diferencial de Scorpion de outras séries de ação/investigação é o modo como a ciência é retratada no roteiro: enquanto normalmente os hackers de outras séries apertam botões (sem mouse) e cientistas resolvem problemas em minutos, em Scorpion os elementos científicos são considerados e explicados em cena, logo antes de serem resolvidos. Os personagens expõem teoremas de acordo com as suas especialidades, propondo soluções para as mais diversas missões.
  Falando em missões, a Scorpion é acionada pelo Agente Gallo quando a polícia, o exército ou qualquer autoridade não tem uma solução científica para determinados casos, tais como: hacking, propagação de vírus, explosivos químicos, falhas mecânicas, entre outros. Apesar da velocidade de solução das missões, a série consegue prender o telespectador com o processo. Os personagens tem suas tensões psicológicas (geralmente zoadas pelo Toby) ativas o tempo inteiro, o que é um desafio constante. E cada elemento do roteiro é bem amarrado. Apesar de ser uma série procedural, onde cada episódio tem um "caso", a história de Scorpion desenvolve-se bem no plano maior, com flashbacks e situações que voltam a atormentar a equipe (90% já se conhece antes do primeiro episódio).
   Recomendo Scorpion para quem busca uma série divertida e rápida. Scorpion tem toda sua primeira temporada disponível na Netflix e passa no Canal Sony nas noites de domingo. Uma boa pedida pra quem tá afim de descansar e ver uma série. Por hoje é só! E lembrem-se: não sejam fanboys, só atravessem no sinal vermelho e que a Força esteja sempre com vocês! 

Da direita para a esquerda: Paige, Sylvester, Walter (sentado), Toby, Happy e o Agente Gallo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário