domingo, 1 de maio de 2016

Tokusatsu 101 - parte 2

  Continuando a série semanal de postagens sobre tokusatsu, Dessa vez, vamos responder uma única questão, mas de forma bem detalhada. 

Como se dividem os tokusatsus? É tudo a mesma coisa?

  Os tokusatsus são divididos de acordo com suas franquias, também conhecidas como gêneros. Os gêneros geralmente são atualizados anualmente, com as novas séries. A Toei, uma das companhias líderes do segmento, conta com 2 gêneros correntes, exibidos em todas as manhãs de domingo, no programa Super Hero Time. Vamos a eles.

Kamen Rider (仮面ライダー)

  O gênero Kamen Rider (motoqueiro mascarado, tradução literal) foi criado pelo mangaká Shotaro Ishinomori (1938 - 1998), a partir do mangá de mesmo título. Teve seu lançamento na TV japonesa em Abril de 1971, atingindo grande sucesso. Kamen Rider teve muitos diferenciais em sua época, como ser um herói de tamanho normal, enfrentando monstros semanais de tamanho normal, ao contrário de Ultraman e outras séries. A essência do Kamen Rider é a do herói, que mesmo tendo um poder teoricamente originado do mal, luta pelo bem e pela justiça. O mangá possui uma grande carga emocional, focando-se nos traumas psicológicos de seu protagonista, Hongo Takeshi. A série de TV foca-se mais nas cenas de ação. 
  O primeiro Kamen Rider, Hongo Takeshi, é considerado um prodígio. Inteligente, atlético e exímio piloto, Hongo acaba tornando-se alvo da organização Shocker, que planeja dominar o mundo com seus monstros mutantes. Hongo é capturado pela Shocker e modificado para se tornar um assassino perfeito, mas no último instante, um dos cientistas responsáveis pela operação acaba desligando o maquinário, antes que a memória de Hongo fosse apagada. Usando suas habilidades de humano modificado (kaizô ningen), Hongo foge da base, ao custo do sacrifício de seu amigo cientista. Por toda a série (e especiais posteriores), Hongo adota o nome de Kamen Rider, e combate o mal da Shocker onde ele quer que esteja, sempre em cima de sua moto Cyclone e explodindo os vilões com seu Rider Kick. 
  Além de escrever os mangás e alguns roteiros, Ishinomori participava ativamente da produção das séries, até a sua morte em 1998. Do Kamen Rider 1 (1971) até o Kamen Rider Black RX (1989), Ishinomori teve participação em vários detalhes da produção, inclusive fazendo cameos em alguns episódios (Stan Lee, oi?). Toda a produção com a participação ativa de Ishinomori é chamada de Showa Riders, fazendo referência a era Showa na história japonesa (1926 -1989). O último Rider dessa era, foi o Kamen Rider J (filme de 1994).
  No ano 2000, a Ishinomori Productions (produtora que cuida da obra de Shotaro Ishinomori) lança Kamen Rider Kuuga, em parceria com a Toei, dando início aos Heisei Riders (heisei é a era que começou em 1989 e que atualmente estamos na história do Japão). Kuuga é o primeiro Rider a ser criado depois da morte de Ishinomori, trazendo um novo clima a franquia. Ano após ano, os Heisei Riders foram mostrando-se cada vez mais variados em formas, estilo e habilidades, tornando as séries cada vez mais distintas umas das outras. O Kamen Rider atual é o Ghost, ainda sendo exibido no Super Hero Time.

Kamen Rider 1 (Ichigo), em sua moto Cyclone.

Kamen Rider Ghost, representando a franquia atualmente.


Super Sentai Series (スーパー戦隊シリーズ)

  As séries Super Sentai (Super Esquadrão) também foram criadas por Shotaro Ishinomori, e também vieram dos mangás, com Himitsu Sentai Goranger (Esquadrão Secreto Goranger), lançado na TV em 1976. Diferente dos Kamen Riders, que geralmente priorizavam um herói por série, os Super Sentai sempre são grupos de heróis (geralmente 5, com o mínimo de 3). Os heróis lutam contra organizações malignas (geralmente sobrenaturais ou alienígenas), enquanto aprendem a lidar com suas diferenças e a trabalhar em equipe (provavelmente uma forma de ensinar "teamwork" as crianças!).
  Os Gorangers são militares organizados para lutar contra a Black Cross, grupo maligno que invadiu bases militares japonesas, matando muitos soldados e deixando as defesas do Japão altamente vulneráveis. Durante mais de 60 episódios (a mais longa das séries!), os Gorangers derrotam monstro após monstro, até derrotar o Black Cross Führer e salvar o mundo de sua tirania. 
  Ao contrário dos Kamen Rider, que possuem a divisão showa-heisei, os Super Sentai não tiveram interrupção em ano algum. Durante 40 anos, os heróis, junto com suas armas e robôs gigantes lutam contra o mal para proteger a Terra. Em todos esses anos, as séries passaram a ter evoluções conceituais, através de vários fatores, como: o surgimento dos robôs gigantes (Battle Fever J, 1979), os designs da Bandai (Denjiman, 1980), a "super arma" do grupo (Changeman, 1985), o robô extra (Flashman, 1986) e o 6° membro do time (Zyuranger, 1992). Cada melhora em uma série refletiu-se nas séries seguintes, elevando o conceito da franquia.
 Atualmente, os Super Sentai contam com muitos heróis em seu elenco, que ocasionalmente aparecem em especiais crossovers (inclusive com os Kamen Riders). A série atual é a Dobutsu Sentai Zyuohger (Esquadrão Animal Zyuohger), que já passou de seu 20° episódio, e tem se tornado bastante popular. 

Himitsu Sentai Goranger. Defendendo o mundo desde 1976! 

Dobutsu Sentai Zyuohger. O poder dos animais contra o mal! 



  Bem, por hoje, fico apenas com os Riders e os Sentai. Futuramente falarei um pouco mais sobre as outras franquias de tokusatsu, e de como elas repercutem fora do Japão. Podem mandar perguntas para o chewie.pretoboy@gmail.com. E lembrem-se! Não sejam fanboys, só atravessem no sinal vermelho! Por hoje é só! Que a Força esteja com vocês! 

Um comentário:

  1. Parabéns! Está ótima essa sequência de posts de Tokusatsu!

    ResponderExcluir