sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A febre do Pokémon Go!

  Olá, pessoal! Enfim, depois de muito anseio, e até pirataria, o famigerado jogo Pokémon Go chega em terras brasileiras. Não tem como falar de outra coisa. Pokémon Go é o assunto do momento. Treinadores nas ruas, de olho nos smartphones, em busca dos monstrinhos de bolso mais famosos do planeta. A imprensa falando de todos os riscos que o jogo pode vir a trazer. Os jovens ficarão alienados, não tirarão os olhos do celular. Praticamente o clássico clipe Do The Evolution, do grupo Pearl Jam. 
  O jogo é viciante. Isso é fato. Apesar disso, a necessidade de deslocamento para a busca de Pokémons promove a socialização entre jogadores. Grupos se reúnem em parques, praças e outros locais para a captura e evolução de seus treinadores. Isso é muito válido. Li notícias sobre jovens autistas, depressivos e com ansiedade que encontraram motivação para sair de casa devido ao Pokémon Go. É muito interessante. Mas, mesmo assim, é bom ter cuidado. Olhar para os lados ao atravessar a rua (com o sinal fechado!), ter cuidado por onde anda, e não dirigir. Isso mesmo. Não dirija enquanto busca Pokémons! Aliás, nem olhe para o seu celular! De que adianta a diversão se isso põe a vida de outras pessoas em risco? 
  Pokémon Go é um jogo que vale a pena ser jogado. Reunir os amigos, caçar Pokémons e batalhar. Apesar de no Brasil não termos uma internet muito boa, vale a tentativa. E, de fato: andem com carregador portátil. O jogo vai consumir muita bateria do seu smartphone! Divirtam-se com responsabilidade. E lembrem-se: Não sejam fanboys. Só atravessem no sinal vermelho. E que a Força esteja sempre com vocês! 

            Até eu entrei no vício do Pokémon Go! Um dia eu saio por aí pra caçar uns monstrinhos! 



Um comentário:

  1. A proposta do jogo é mt legal. Geralmente as pokestop são algum tipo de obra de arte, ou seja, o jogo te permite fazer um turismo na cidade (:

    ResponderExcluir