sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Star Wars - Rogue One

  Olá, pessoal! Enfim assisti a Rogue One, o mais recente título da saga Star Wars. O primeiro título de uma série de spin-offs que está por vir. Ou seja, não serão histórias necessariamente sobre a família Skywalker, sempre presente na hexalogia tradicional.  Vamos ao bom e velho comentário, naquele modo "spoiler free" de ser. 
  Star Wars - Rogue One antecede diretamente o Star Wars IV - Uma Nova Esperança, com uma trama de clima bem diferente do tradicional, em meio as forças rebeldes diante do terrível Império Galático. A protagonista Jyn Erso (Felicity Jones) deve encontrar o seu pai Galen Erso (Mads Mikkelsen), um dos projetistas da grande arma orbital que o Império está construindo, que passará a ser chamada de Estrela da Morte em um futuro próximo. Junto a um grupo de rebeldes como Saw (Forest Whitaker) e Chirrut (Donnie Yen), Jyn deve percorrer a galáxia em busca de seu pai, em meio a uma devastadora guerra. Sendo bem direto, a palavra "guerra" define muito bem o filme. Os fãs de longa data da saga Star Wars reconhecerão muitos elementos dos filmes anteriores, bem como referências. Um dos pontos altos de Rogue One é ser um filme tanto para os fãs de Star Wars como para quem está conhecendo agora. A história é bem centrada na guerra, tendo seu processo bem definido. É um bom ponto de partida para quem não entende tanto de Star Wars. 
  Outro ponto de destaque é a escolha do elenco. Bastante diverso e carregando nomes de peso, as atuações de Rogue One são marcantes. Os efeitos especiais, como sempre, são um show a parte. Tudo feito para integrar o filme a saga original, cuidadosamente. Rogue One é um presente, tanto para os fãs de Star Wars como para quem está embarcando a partir de agora. 
  Por hoje é só, pessoal! Já assistiu Rogue One?  Lembre-se de não soltar spoilers. Ainda não? O que está esperando? E lembrem-se: não sejam fanboys, só atravessem no sinal verde e que a Força esteja sempre com vocês! 


O time Rogue One! 





Um comentário: